Newsletter

Cadastre-se e receba todas as novidades

Bicicletários sustentáveis viram tendência

Publicado em 09 de Aug de 2017 por Giovanna Henriques |COMENTE

As bicicletas respeitam o meio ambiente, são aliemtadas por energia solar e disponibilizam Wi-Fi



Texto Juliana Klein | Adaptação Giovanna Henriques | Foto Divulgação

bike

Em sintonia com o conceito de Cidade do Futuro, que prima pela mobilidade verde, fontes de energia alternativas e melhorias na qualidade do ar e da vida, o fundador da Agência Trunfo, Luciano Samarco, criou o projeto Peg Bike Re-Ciclo. A iniciativa trata-se de um projeto 100% sustentável de bike share, que levou dois anos para ser desenvolvido e que recebeu até agora investimento de R$ 1 milhão. “A iniciativa é considerada 360°, pois a agência, além de ser a responsável por desenvolver a tecnologia de ponta, criou um modelo que fomenta a reciclagem, a qualidadede vida e que ainda possui caráter social”, desponta Samarco.

Na concepção da Trunfo, os bicicletários serão formados por totens e bicicletas sustentáveis, alimentados por energia solar e que disponibilizarão Wi-Fi em um raio de vinte metros. As bikes são recicladas, feitas com garrafas pets, apresentam alto desempenho e durabilidade, além de serem mais leves, resistentes e não enferrujarem facilmente. “As ‘magrelas’ contam com carregadores de celular com energia gerada a cada pedalada. Ou seja, o projeto vai muito além do compartilhamento de bikes para resolver o problema de mobilidade. É uma iniciativa que abre espaço para outras questões também importantes, como reciclagem de lixo, cidadania e necessidades sociais.

Com este propósito, serão disponibilizados coletores de garrafas pet em supermercados, farmácias e postos de gasolina, onde as pessoas poderão trocar lixo por créditos, que podem ser utilizados em uma nova locação de bicicleta. Já as pedaladas serão transformadas em cestas básicas ou refeição”, explica o fundador.

O software desenvolvido para o Peg Bike Re-Ciclo será responsável por converter as pedaladas em quilos de alimentos, que depois serão doados para instituições, ONGs ou programas de alimentação solidária. “Trata-se de algo revolucionário e que tornará a cidade de São Paulo um exemplo, tornando-se referência por ser a primeira a trocar lixo por mobilidade e que incentiva a prática esportiva para doação de alimentos”, comemora Samarco.

Com a implantação do projeto, a Agência Trunfo, em parceria com os patrocinadores do Peg Bike Re-Ciclo, almeja chegar à marca de, no mínimo, 500 bicicletários espalhados por diferentes regiões de São Paulo, inclusive em periferias. “Estamos falando de, em média, dez bikes por bicicletário, o que daria um total de 5.000 bicicletas em circulação.

Com relação aos coletores de garrafa pet, visamos disponibilizar 30 máquinas a cada 100 bicicletários, totalizando 150 máquinas. Além disso, disponibilizamos a oportunidade de patrocínio a empresas que buscam apoiar estaimportante iniciativa por meio de cotasque contam com contrato mínimode quatro anos”, conclui.

Revista Gestão & Negócios Ed. 102


COMENTE