Newsletter

Cadastre-se e receba todas as novidades

Programas gratuitos que dão lucro [PARTE IV]

Publicado em 29 de Jun de 2017 por Giovanna Henriques |COMENTE

Inspire-se com histórias de empresas e empreendedores



Texto Marcelo Casagrande | Adaptação Giovanna Henriques | Foto Shutterstock 

futuro

De olho no futuro

A proposta da Nasajon Sistemas é bem clara: investir no estudante de hoje e colher os frutos amanhã. A empresa desenvolvedora de softwares trabalha atualmente com três projetos em que o serviço é gratuito. É muito mais do que oferecer algo, é sim um grande trabalho de cunho social. Uma das iniciativas é o Nasajon Estudante. A empresa disponibiliza gratuitamente para download, versões para estudantes de seus sistemas de contabilidade, folha de pagamento, escrita fiscal e gestão financeira de serviços.

O objetivo é preparar os estudantes para o mercado de trabalho, com uma ferramenta exigida no próprio mercado. Outra proposta é o Projeto Universidade, que consiste na instalação gratuita dos sistemas da empresa em universidades e escolas técnicas de contabilidade, administração e recursos humanos do Brasil, com objetivo de fortalecer a marca Nasajon no mercado por meio da divulgação e relacionamento com professores e alunos, potenciais formadores de opinião. Por fim, tem o Projeto Apoiar, que traz conhecimento teórico e vivência prática com os sistemas da Nasajon.

Os participantes recebem, sem qualquer custo, um “kit estudo”. Ao final das aulas, os melhores participantes ainda contam com mais uma “mãozinha” da Nasajon para conseguir um emprego. No penúltimo Apoiar, 90% dos participantes conseguiram inserção no mercado de trabalho e 50% foram alocados em empresas parceiras. Diante de tantos projetos, vem a pergunta: Mas e a rentabilidade da empresa, de onde vem? Quem responde é o presidente da Nasajon Sistemas, Cláudio Nasajon. “É um projeto de cunho social. Temos preocupação em capacitar estudantes e pessoas em situação de desemprego, mas ao instalar os sistemas e incentivar os estudantes a utilizá-los, de certa forma, estamos criando futuros clientes”. A matemática é simples: investe-se hoje para colher amanhã com a venda dos softwares. E tem dado certo. “É a tal diferença entre dar o peixe e ensinar a pescar. Nós estamos ensinando a pescar”, diz Nasajon.

Coleção Gestão & Negócios - Encontre Bons Negócios


COMENTE