Newsletter

Cadastre-se e receba todas as novidades

Dono de banca de jornal propõe atendimento diferenciado e se destaca

Publicado em 08 de Jul de 2017 por Giovanna Henriques |COMENTE

Já pensou sentar em uma mesa, tomar um suco, comer salgadinhos e participar de eventos diferenciados em uma banca de jornal? Achou improvável? Acompanhe essa historia



Texto Juliana Klein | Adaptação Giovanna Henriques | Foto Divulgação

banca de jornal

Se tudo o que fizer na vida tiver um diferencial e for realizado com amor, o sucesso certamente virá. Esse é o mantra de Honório Fernandes Reis, um jornaleiro empreendedor que tem paixão pelo que faz. Paixão essa transmitida todos os dias na sua Banca de Revistas e Jornais Modular, em Campo Grande, Mato Grosso do Sul.

Honório Reis morou no Rio de Janeiro por 30 anos. Trabalhou em uma multinacional na área de manutenção industrial, mas a empresa faliu e o empreendedor resolveu se mudar para Campo Grandee ficar perto de sua família. Com seu irmão, comandou uma padaria por quatro anos, mas quando viu que não estava feliz no negócio, decidiu largar tudo e abrir uma banca com o sobrinho e a esposa, Vaneide Vieira Barros.

ESPAÇO PARA O INUSITADO

Inicialmente, trabalhavam de segunda a sábado, mas Reis acreditava que poderia ser uma boa estratégia abrir aos domingos também. “No primeiro domingo eu vendi apenas R$4,50 e no segundo só R$17,00. Observei que a rua era deserta nesse dia, mas não desisti, comecei a colocar uma sapateira na esquina com algumas revistas e fazia café, sucos e salgadinhos para servir aos clientes. As pessoas começaram a admirar esse atendimento e hoje o domingo é o dia de maior faturamento”, afirma.

Mas não foi só servindo cafezinho que Honório Reis conquistou admiradores em Campo Grande. Desde que abriu, há 15 anos, promove ações cada vez mais diferenciadas para fidelizar os clientes. Todos os sábados e domingos ele dispõe em volta da banca mesas e cadeiras para as pessoas irem até lá, sentarem, conversarem e fazerem do lugar também um ponto de encontro. Sem contar as diversas promoções como eventos para gerar trocas de figurinhas na sua banca, chocolates na páscoa, presentes de dia das crianças e por aí vai. “Já cheguei até a reunir aqui mais de 300 pessoas participando de troca de figurinhas”, relembra.

ATENÇÃO ESPECIAL

O empreendedor anota ainda o dia eo mês de aniversário das crianças que vão à banca com os pais para, quando chegar a data, encomendar uma caneca com o nome da criança e ir até a sua casa presenteá-la. “O cliente que recebe uma ação dessa nunca mais te abandona”, confia. Toda sexta-feira, o empreendedor realiza ainda uma estratégia de venda igualmente diferenciada. Vai até os salões de cabeleireiros levar as revistas novas que recebe e, com essa atitude, já chegou a ter mais de 100 salões na sua carteira de clientes.

A banca de Honório Reis é simples, aquelas metálicas e clássicas de calçada. Mas foi a sua impaciência em nunca fazer nada mais ou menos que o levou ao sucesso. Hoje, ele recebe, por dia, cerca de 30 a 50 pessoas. “Quando eu comecei, esse mercado me deixava inquieto. Mas penso que, se entrei nesse negócio, eu tenho de fazê-lo funcionar. E de que maneira?Cativando o cliente todos os dias”, conclui.

Revista Gestão & Negócios Ed. 100


COMENTE